sábado, 24 de novembro de 2012

O Medo de Se Envolver é Proporcional ao Medo de Perder

Muito se fala do quanto os relacionamentos na atualidade são transitórios. Saudosistas de um passado recente relembram como os relacionamentos eram mais estáveis algum tempo atrás, talvez se esquecendo que a estabilidade de então não era necessariamente sinônima de felicidade. O que tem sido desconsiderado é que se alguns relacionamentos atuais são mais transitórios, outros ficaram mais sérios, e por vezes duram muito mais do que deveria durar um relacionamento saudável. 

Por que Desejamos Ser Úteis?

Nossa sociedade vive a doença do utilitarismo. Só valorizamos o que pode ser útil. Ao nos depararmos com algo desconhecido, a primeira pergunta que fazemos é “Para que serve isso?”. Serventia e utilidade se tornaram os critérios fundamentais do valor que damos a alguma coisa. Aquilo que não serve para nada é dispensável, não tem sentido. Por isso, procuramos o sentido das coisas na sua utilidade. Porém, o que talvez esteja escapando à nossa compreensão é que só buscamos o sentido de alguma coisa na utilidade quando somos incapazes de compreender o seu sentido real. 

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Não Há Mudança Sem Aceitação de Si Mesmo

Muitas pessoas procuram um psicólogo porque desejam mudar alguma coisa em si mesmas. Chegam insatisfeitas com o que são e com o que fazem, e esperam que o psicólogo ajude a transformá-las. E a mudança pretendida, apesar de viável, acaba se tornando um processo complicado devido à dificuldade que a pessoa em psicoterapia tem de entender uma verdade bastante paradoxal: Não é possível mudar a si mesmo sem aceitar a si mesmo. 

Quem Sonha Não Vive

Acredito que o psicólogo tem a função de criticar aquelas verdades fáceis, tão cheias de romantismo, nas quais nos apegamos tão facilmente, repetimos sem pensar aos quatro ventos, e que nos deixam tão distantes de uma vida autêntica. Entre elas, uma das mais fortes é a que preconiza o valor dos sonhos e a importância de nunca desistir deles. “Quem não sonha não vive”; “nunca deixe de sonhar”; “nunca desista de seus sonhos”. Quem nunca leu, ouviu, repetiu ou compartilhou algo do tipo como se isso fosse o supra-sumo das verdades da vida? 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Não Existe Sofrimento Aqui e Agora

As causas do nosso sofrimento estão relacionadas ao futuro. Aquelas que identificamos no passado também são projetadas no futuro. A lembrança de um evento passado significado como perda é causa de dor hoje porque a perda do passado é sentida como falta no presente, e a falta presente é sempre acompanhada do desejo de que ela seja ressarcida ou superada no futuro, mesmo quando estamos cientes de que isso não será possível. Ainda que a perda seja definitiva, o desejo do ressarcimento permanece. Nesse caso, impossibilitados de desejar que o futuro seja diferente, desejamos que o passado tivesse sido outro. Mesmo assim, o desejo está ligado ao futuro: A um futuro que já passou e que não se tornou presente da maneira que gostaríamos. O desejo sempre aponta para o futuro, mesmo que se trate do desejo de que o passado tenha sido diferente; ele sempre aponta para um tempo que não existe. A diferença está em se ainda acreditamos que esse tempo possa chegar ou se já sabemos que a possibilidade desse tempo se realizar já passou e não existe mais. 

sábado, 10 de novembro de 2012

Por que As Pessoas Têm Tanta Curiosidade Mórbida?

Grande parte das pessoas sente prazer em ver cadáveres, saber e espalhar notícias de desastres. Enquanto isso, a outra parte se compraz em criticar e achar tudo isso ridículo. De onde vem nossa curiosidade mórbida? 

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O Sofrimento que Não Encontra Palavras é Abafado Com Drogas

A população brasileira sempre sofreu de miseráveis condições materiais: Fome, doença, falta de habitação, morte prematura. Conseqüentemente, o brasileiro sempre deu muita importância ao sofrimento de origem material; àquele sofrimento que é visível aos olhos. Essa atitude se reflete na atitude política encontrada nas universidades brasileiras: O jovem estudante militante fala da eliminação da miséria e da diferença de classes como se isso bastasse para acabar com o sofrimento do mundo. Conseqüentemente, acredita-se que quem não passa por necessidades materiais não tem razão alguma para sofrer. Qualquer sofrimento que não seja por motivos materiais é simples “psicologismo”. Somente o sofrimento de ordem material é real.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Por que Temos Medo de Confrontos?

Medo de confrontos... medo de discordar das pessoas... medo de reclamar dos outros. O que há por trás disso? Em que momento deixamos de ser as crianças que dizem tudo com sinceridade para só dizer o que os outros querem ouvir? 

Quem discorda dos outros está sujeito a que os outros discordem dele também. Quem reclama dos outros está sujeito a que os outros reclamem dele também. Aprendemos, ao discordar ou ao reclamar dos outros, que esse comportamento aumenta as chances de que os outros nos dêem o troco discordando e reclamando de nós igualmente. E é justamente desse “troco” que temos medo. Não temos medo de discordar ou de reclamar dos outros; temos medo de que os outros discordem ou reclamem de nós. 

E por que temos esse medo?

terça-feira, 6 de novembro de 2012

O Homem de Hoje é um 'Nada Megalomaníaco'

No eterno conflito entre teoria e prática, o mundo de hoje supervaloriza a prática. Nas seleções de emprego, exige-se que o candidato demonstre “pró-atividade”, “capacidade de trabalhar em grupo” e “liderança”. O mercado de trabalho está em busca de profissionais com curso técnico, aqueles que sabem melhor do que ninguém “como fazer” determinada função específica. Não há lugar para cabeças pensantes. Elas são teóricas demais. Nos consultórios de psicologia, os clientes chegam desejando saber “como fazer” para resolver seus problemas. Não estão interessados no processo de auto-conhecimento. É teórico demais. Eles buscam respostas práticas, e que sejam, de preferência, simples e rápidas, pois já marcaram um milhão de compromissos para depois da sessão.

O Pesado Fardo do 'Querer é Poder'

Uma das filosofias mais fortes e correntes de nosso tempo se resume numa única e curta frase: ‘querer é poder’. É sempre usada para incutir doses extra-fortes de motivação, empenho e fé na força de vontade daqueles que se encontram em dificuldades, que precisam superar qualquer obstáculo ou alcançar algum objetivo. Justamente por isso, psicólogos que trabalham com RH, fazem palestras motivacionais ou lidam com psicologia de auto-ajuda estão sempre batendo nessa mesma tecla. E a fórmula, de tão batida, já está esgotando as forças de muita gente. 

domingo, 4 de novembro de 2012

A Pior Solidão Está no Sentimento de Inferioridade

O facebook apenas imita a vida. Assim como no facebook as pessoas estão excessivamente preocupadas em passar aos seus contatos a imagem de que sua vida é cheia de sucesso, otimismo, amores e amigos, na vida real as pessoas também querem passar a mesma imagem. Quem nunca sentiu que sua vida era tremendamente sem graça depois de abrir o facebook e ver tantas fotos de casais apaixonados e baladas cheias de amigos do peito? São tantos os sorrisos... tantas as alegrias! Na vida real também acontece a mesma coisa. As pessoas ao nosso redor estão sempre sorrindo, estão sempre felizes. Invejamos até seus os problemas, pois elas os encaram com tamanha dose de otimismo e confiança no futuro que chegamos a indagar: “Poxa, deve ser tão bom ter essa certeza de que o futuro será maravilhoso! Por que não consigo ter a mesma certeza em relação ao meu?”