terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Para Transformar, é Necessário Abdicar da Transformação

Antes de seu nascimento, os pais de Édipo ouviram do oráculo que seu filho mataria o pai e se casaria com mãe. Temendo o destino trágico, mandaram matar a criança. O empregado encarregado do serviço teve pena de Édipo e, ao invés de matá-lo, o abandonou à própria sorte. Encontrado por outro casal, foi criado por eles como se fora seu filho. Édipo cresceu sem saber que havia sido adotado. Em tempo, ele próprio tomou conhecimento do destino que lhe aguardava: Matar o pai e se casar com a própria mãe. Assustado, fugiu. No caminho, encontrou-se com um desconhecido. Sem saber que era seu verdadeiro pai, se desentendeu com ele e o matou. Seguiu para cidade de onde o morto vinha. Conheceu sua mãe e com ela se casou. Descobrindo mais tarde que havia cumprido seu destino, arrancou os próprios olhos. 

Se os pais de Édipo e o próprio não tivessem tentado fugir do destino que lhe fora previsto, provavelmente este não teria se realizado. Foram exatamente as ações no sentido de evitá-lo que o colocaram no caminho de Édipo.