quarta-feira, 11 de abril de 2012

Facebook e a Psicologia do Auto-Engano

Entrar no facebook todos os dias é uma aula de psicologia do auto-engano. Sem nenhum sarcasmo, estou me interessando bastante pelo comportamento das pessoas no facebook e do quanto elas revelam aqui da maneira como lidam com suas dificuldades.

Aquele que vive crises no relacionamento ou que alimenta dúvidas sobre o que realmente sente pelo parceiro vai desandar em declarações públicas de amor a ele, postar exortações sobre como o amor é importante e supera todas as diferenças e dificuldades.

Aquele que sofre intensamente com o que os outros pensam dele vai postar frases de auto-exaltação salientando que não se importa com a opinião de ninguém, e que sua auto-estima independe do que pensam os demais.

Aquele se sofre por ter sido abandonado ou pelo medo de ser abandonado vai nos lembrar que os que se ausentam demais deixam de fazer falta... E nos ameaça dizendo que ele é um guerreiro que luta até o fim pelas pessoas, mas que quando ele desiste de alguém, é definitivo. Portanto, tome cuidado para não ser abandonado por ele! Pois, assim como a criança que tem medo do escuro grita alto para assustar os “fantasmas” que estão assustando-a, quem tem medo de ser abandonado é que abandona os outros antes para não lhes dar a chance de fazer o mesmo com ele, na esperança de assim salvar uma auto-estima que já não existe há muito tempo.

Aquele que tomou decisões equivocadas que lhe custarão o preço de muitos pesares a longo prazo posta frases que afirmam a importância de se estar satisfeito com as escolhas, pois quer se convencer de que não agiu por medo, comodismo ou conveniência, mas pela clara consciência daquilo que deseja e do que é melhor para ele.

Aquele que não consegue se livrar da vontade de trair o parceiro vai postar mensagens salientando que a fidelidade é mais do que não beijar outra pessoa, mas estar ao lado dele mesmo quando “não é preciso” - ou quando não se tem a menor vontade de estar ali.

Aquele que não consegue sair do lugar vai estar sempre afirmando o poder da força de vontade, da iniciativa, do “correr atrás” e da determinação. Quer se convencer de que, apesar da estagnação, todas as possibilidades estão abertas a ele, e que a chave de todas elas é o clique mágico de sua vontade... Ou então, tem também o caso daquele que ganhou tudo de mão beijada e que salienta os efeitos produtivos da força de vontade para convencer a si mesmo de que tudo o que tem é produto do suor de seu rosto.

Aquele que discrimina as pessoas em ‘preconceituosas’ e ‘não-preconceituosas’ vai postar frases e imagens diminuindo o valor e a inteligência dos "preconceituosos". Afinal de contas, somente pessoas baixas e de pouca inteligência saem por aí discriminando os outros.

E, last but not least, há o caso daquele que já se convenceu de que nada na vida pode lhe devolver a paz de espírito, e que enche o mural de seus amigos com odes de louvor a Deus na esperança de que quando estiverem mortos possam ser mais felizes do que agora, enquanto ainda estão vivos.

E não admira nem um pouco que todas estas frases exortativas e as imagens que as acompanham sejam tão simplórias, tão rasas e superficiais. Afinal de contas, o objetivo delas é exatamente prevenir que seu emissor pense demais sobre as questões tratadas por elas...

E assim as pessoas vão levando a vida no auto-engano, pois acreditam que no auto-engano e na auto-indulgência elas estão sendo nobres e caridosas. Assim como acreditam que são nobres e caridosas quando dizem a uma pessoa obesa que ela emagreceu, quando, na verdade, qualquer um, e principalmente a pessoa obesa em questão, é capaz de ver que ela está mais gorda do que nunca.

E isso porque todas elas, sem exceção, odeiam a falsidade...

Imaginem se não odiassem!


*Curta a página PSICOLOGIA NO COTIDIANO no facebook. Temáticas de nosso cotidiano tratadas em abordagem psicológica:

http://www.facebook.com/cotidianoepsicologia

9 comentários:

  1. Sensacional! Penso exatamente isso, pena que não tenho esse dom de externalização que vc tem para comentar mais...

    ResponderExcluir
  2. De certa maneira vc tem razão. Mas penso que não se pode generalizar da forma que vc fez. Fica uma análise meio selvagem, concorda?! E além do mais, ninguém é o dono da verdade para fazer uma análise virtual com cem por cento de precisão. Portanto, acredito que em alguns casos, vc acertou, e, em outros, pode estar completamente equivocado. Sem falar naqueles com algum transtorno de personalidade, que estão ali, somente para se divertirem com os pensamentos alheios... levando-os a pensar, talvez, o que querem,exatamente como vc fez, entendeu?! E só Deus saberá o que se passa realmente nessas mentes..

    ResponderExcluir
  3. A mais pura verdade foi dita. Considero o facebook um mundo de fantasia, um fantástico mundo onde todos são felizes, não existe pessoas preconceituosas, não existe conflito familiar e nem de casais. Mas isso tudo termina quando clicam em Sair do facebook e retornam as suas vidas. Conheço pessoas ao meu redor que escondem o que de fato acontece em seus lares e postam fotos suas no "feice" como se fossem a família mais feliz do mundo. Facebook na minha opinião é um lugar, além do que já citei antes, onde um tenta fazer inveja aos outros, seja com sua "felicidade" baseada em padrões sociais ou com festas ou viagens.

    ResponderExcluir
  4. Há anos penso exatamente dessa forma, e confesso que até me achava um tanto anormal, fora dos padrões. Pensava: será que eu sou tão anti social, tão pessimista, tão negativa, pra ver as coisas dessa forma? Confesso que ler esse artigo me proporcionou certa paz, mas também alguma tristeza, aquela tristeza que se sente vendo alguem da propria especie agindo de forma tão pouco produtiva !

    ResponderExcluir
  5. Bom, desde o orkut já tinaa esta opinião, ótimo o post. O Facebook é um ótima ferramenta, mas a sociedade está mergulhada na vaidade(amor ao elogio), inveja, soberba, luxuria e um estado crônico de preguiça: tristeza e apatia espiritual plena. Outras mais, como indolência, nostalgia e melancolia. Assim o facebook esa se tornando um palco de exibição, ponto de desabafo, calúnias, fofocas e inveja. Já vi muito relacionamento se acabar pelo facebook. Como diz o ditado, cuidado com a boa sorte, porque a inveja vem logo atrás.

    Tenho contratado pessoas pra trabalhar, não sabem trabalhar, com windows, linux, mac-os, e nenhum editor ou planilha. Se a empresa tem um sistema é aquela dificuldade, porém, dá um facebook nas mãos destas! Mal sabem acentuar uma letra.

    ResponderExcluir